quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Habemus ossos!

Quando estamos em dieta há algum tempo temos uma fase mais ou menos de desespero (pelo menos eu tive). Era todas as semanas ver que os números da balança desciam mas eu não notava diferenças no meu corpo e já tinha perdido uns belos quilos e estava em "abstinência" de certas coisas há tempo suficiente para começar a querer comer uns chocolates e tal de vez em quando. E a motivação para não o fazer? Estava a emagrecer e não via resultados fisicamente, só na balança. Até que...
Até que comecei a ver-me ao espelho mais atentamente, a tentar não fugir dele e a aceitar o meu reflexo e qual não é o meu espanto quando... quando...quando eu descubro ossos nunca antes visíveis no meu corpinho! É verdade meninas! Parece que o meu corpo percebeu o meu desespero e pensou "bem deixa lá mostrar-lhe que estou a ficar diferente senão ela desisti disto e atafulha-me em chocolates e coisas más outra vez...". 
A descoberta dos ossos foi uma coisa que me marcou imenso durante a perda de peso, por ter sido o primeiro sinal de que realmente estava mais magra, por desde sempre achar que dava graça a uma rapariga ter alguns ossos salientes. Calmaaaa nada de exageros, mas sempre achei giro os ossos da clavícula um pouco saídos, as mãos magrinhas. Coisas que eu nunca tive e agora tenho. YEAAAH! 
Nem das minhas mãos eu gostava (e ainda não gosto muito, são pequeninas e gordinhas, mas agora estão mais magras e já se vê os ossos), não gostava de ver que havia rapazes com o pulso mais fino que o meu e tinha um papo no pescoço que tapava qualquer vestígio de ossos. 
Hoje se há coisa que "tento mostrar" são as minhas clavículas salientes e aprecio os meus pulsos como se fossem a parte mais bonita do meu corpo. Sinto-me magra quando os vejo e isso é raro de me acontecer :D
Mas há sempre um senão em todas as histórias e o meu senão são as costelas. Tenho a caixa torácica muito saída e então deitada fico com as costelas todas à mostra o que faz com que pareça demasiado magra nessa zona. Acho que não fica esteticamente bonito mas pronto não se pode ter tudo e antes isso do que nem as sentir.
Desfrutem destas pequenas conquistas como se fossem a melhor coisa do mundo e vão ver que aos poucos se vão sentir melhor com vocês mesmas e vão mostrando ao cérebro que estão realmente mais magras. 

(Isto para quem nunca teve excesso de peso deve parecer uma coisa fútil e completamente irrelevante, mas nós ex-gordinhas, sabemos que não é).

Sem comentários:

Enviar um comentário